Ensino Bilíngue e High School

Ensino bilíngue

No Infantil de horário integral, os alunos (a partir do Infantil II) estudam em sistema bilíngue: português/inglês. Concebido como possibilitador de evoluções individuais e socioculturais, o currículo de Inglês, como língua universalizante, traz como objetivo propiciar e promover o aprendizado não apenas da Língua, mas do conjunto de conceitos, habilidades e valores que caracterizam uma determinada cultura, tornando o aluno a ela integrado, física e socialmente. No ensino bilíngue, os currículos tradicionais e de perspectiva cultural mantêm um diálogo contínuo, cujas contribuições fortificam e aprofundam a aprendizagem e a formação integral do aluno.

High School

7A High School, Ensino Médio americano, tem seu corpo de conhecimentos integrado ao currículo do Centro Educacional Leonardo da Vinci, a partir do último ano do Ensino Fundamental. Sendo a comunicação um dos baluartes do desenvolvimento humano e a língua uma de suas principais ferramentas, consideramos, no Leonardo da Vinci, que o aprendizado da língua inglesa, em ambiente contextualizado e o mais próximo do real, estabelece relações entre culturas escolarizadas e dinâmicas sociais, além de oferecer a possibilidade do reconhecimento entre as dimensões do multiculturalismo.

Relações entre Ensino Bilíngue e High School

O desenvolvimento e a aprendizagem configuram o crescimento/formação do indivíduo. As aquisições do específico, parte da aprendizagem ampla, são fruto da interação constante com o outro e com o meio, culturalmente organizada. A cultura brasileira é inerente aos nativos do nosso país, que lidam com ela desde o nascimento, tendo pais, educadores, adultos e meio como principais agentes mediadores e intermediadores. As práticas dominantes no entorno vinculam-se às aprendizagens dos conteúdos específicos e ao tipo de cultura social dominante.

Acreditando que assim ocorre a aprendizagem, no Leonardo da Vinci o corpo de professores do ensino bilíngue e High School é composto por professores que detêm o Inglês como língua nativa. Esses cooperadores trazem em sua história de vida conceitos, explicações, raciocínios, linguagem, costumes, valores, crenças, sentimentos, interesses, atitudes, comportamentos peculiares que, conhecidos/reconhecidos pelos estudantes que os validam e incorporam, constroem uma aprendizagem fundamentada em valores diversificados e equivalentes à própria cultura, geradores de aprendizagens de atitudes humanizadas.